Resenha 69: Janine Boissard - Pela Luz Dos Olhos Seus



Titulo: Pela Luz Dos Olhos Seus  
Autora: Janine Boissard  
Ano de Lançamento: 2013  
Paginas: 224  
Editora: Arqueiro
Nota: 5/5 ❤


Laura Vincent cresceu entre o mar e as macieiras da Normandia. Passou a adolescência à sombra da irmã mais velha. Agathe – a bela – era admirada e disputada por todos os garotos da cidade; Laura – a pequena – passava as noites em casa, lendo romances. Mas o destino preparou uma surpresa para Laura. Trabalhando como assessora de imprensa de músicos, ela recebe, no dia seguinte ao seu aniversário de 26 anos, a visita do agente de um dos tenores mais famosos do mundo. Ela é requisitada para ser guia dele e seu chefe não deixa margem para discussão. Rico e bem-sucedido, Claudio Roman viaja pelo mundo emocionando plateias com sua voz. Fã de banquetes, bebedeiras e belas mulheres, ele parece ter tudo o que quer, porém seu comportamento esconde a amargura de nunca poder interpretar Alfredo, em La Traviata, por causa de um ataque criminoso que lhe custou a visão. Laura está preparada para lidar com um homem difícil e arrogante, mas, assim que ouve Claudio cantar pela primeira vez, ele toca seu coração. Aos poucos, mais do que sua guia, ela se torna também a confidente das noites sombrias de angústia. Como ela nunca lhe pede nada em troca de seu apoio, Claudio promete lhe dar qualquer coisa. No momento certo, ela cobra a promessa: quer que o cantor se submeta a um transplante de córnea capaz de lhe restituir a visão de um dos olhos. Apaixonada e convencida de que Claudio não precisará mais dela quando voltar a enxergar, Laura vai embora sem se despedir e sem dar a ele a oportunidade de vê-la. Será que Claudio saberá lidar com essa decisão? Ou ele vai enfim perceber que sempre lhe faltou o alimento mais essencial à vida: o amor?

Resenha:
"Amar o homem é enternecer-se com o menino que ele foi."

"Mas o que é mesmo beleza? De onde vinha a diferença? Nas palavras da família, eu tinha olhos magníficos, meu nariz era retilíneo, e meus dentes, impecáveis depois do aparelho. Quanto aos cabelos, eram dez vezes mais volumosos..."

Quando o livro é bom, me apaixono por ele. Quando o livro é muito bom, me apaixono duas vezes! Estou apaixonada, encantada e emocionada com a história desse livro. Um enredo maravilhoso, muito bem escrito, envolvente!

"Sem duvida foi por causa da comparação entre lírio e a flor silvestre que resolvi chamar atenção à minha maneira."

Laura é uma personagem singular. Não é uma beleza estonteante, soube disso quando ainda era criança, principalmente nas comparações que faziam entre ela e a irmã. Mas Laura não ficou se lamentando por não ser tão bela. Muito pelo contrario, resolveu viver a vida e dedicou parte dela a estudar e ter uma carreira.

"Em que situação eu me encontraria hoje se não tivesse flagrado a conversa sobre o lírio e a flor silvestre? Quem sabe se, sendo mais talentosa na escola, eu não teria virado professora, como mamãe desejava? Por um instante tive vontade de lhes contar como, de certa maneira, elas tinham me dado o impulso e me incentivado a me descobrir. Mas teriam compreendido? Eu mesma não conseguia me dar conta."

Laura, quando recebe o convite para trabalhar como "tutora" de um cantor de ópera cego, ela não imaginava que esse homem, se tornaria o sol do seu mundo, o amor de sua vida.

"É curioso. Ao mesmo tempo que ele nos deixa sem fôlego, temos a impressão de nunca termos respirado tão bem. Queima feito brasa e tudo que pedimos é que continue a queimar. Temos a impressão de que antes apenas fingíamos viver."

Amei a Laura, amei o Cláudio! Ela é forte e determinada, sonhadora sem ser clichê, romântica sem ser melosa. Ele é um homem ferido; amargurado por sua condição, já que nem sempre foi cego; não conhece o amor, somente a luxuria. O afeto que nasce entre eles é verdadeiro e profundo.

"Era o rosto dela. Uma altiva e orgulhosa mulherzinha sem maquiagem, sem joias, sem adornos, uma pequena mulher de pele dourada e olhos de fogo, ao mesmo tempo sofridos e alegres, inquietos e carinhosos, olhos de todas as cores do arco-íris quando as lágrimas ali brotaram."

Esse livro maravilhoso, com uma história comovente e emocionante tem apenas um defeito: não ter epílogo!! Amo livros com epílogo. Sou obcecada por saber o que acontece depois. Nesse livro só faltou isso, mas de resto é maravilhoso, como já disse varias vezes, recomendo a leitura, pois além de ser lindo, é um livro curto e profundo!

"E, ao mesmo tempo que uma dilacerante felicidade me invadia, eu sentia vontade de chorar, de pedir socorro, de rir novamente."



O que li em Janeiro

Olá Colecionadores! Tudo bem com vocês?
Neste post vou mostrar quais foram minhas leituras de Janeiro. Foram nove livros, totalizando 3.489 páginas, uma média de 112,5 páginas por dia! Se você me perguntar como consigo ler tanto, minha resposta é: leio muito no ônibus indo para o trabalho e voltando para casa. Levo em média uma hora, as vezes uma hora e quinze para chegar, então dá tempo de ler bastante! Também aproveito o intervalo do almoço e pausa para o cafezinho! 
Dos nove livros lidos, nenhum é nacional, três são de época e seis são contemporâneos, sendo os dois maiores da mesma autora, Florencia Bonelli - Cavalo de Fogo - Paris (600 pg) e Cavalo de Fogo - Congo (624 pg).



Clicando no nome do livro, você será direcionado para a página do skoob e poderá saber mais sobre o livro!
  1. Não se esqueça de Paris: Deborah McKinlay
  2. Pasión Prohibida (Paixão Proibida): Penelope Williamson
  3. Louder Than Love (Mais Alto do que o Amor): Jessica Topper
  4. Ojos de ángel (Olhos de Anjo):Teresa Medeiros
  5. O Bracelete Misterioso de Arthur Pepper: Phaedra Patrick
  6. O Baile de Máscaras (Masquerade: Can a street-girl fool a lord?): Joanna Taylor
  7. Cavalo de Fogo - Paris (Trilogia Cavalo de Fogo # 1): Florencia Bonelli
  8. Naughty Boss (Steam Coffee Reads # 1): Whitney G.
  9. Cavalo de Fogo - Congo (Trilogia Cavalo de Fogo # 2): Florencia Bonelli
E você, já leu algum nos mencionados? Conseguiu ler quantos no mês de Janeiro? Também calculou o número e a média de páginas? 

Resenha 68: Cavalo de Fogo - Congo - Florencia Bonelli


Título: Cavalo de Fogo - Congo (Trilogia Cavalo de Fogo # 2)
Autor: Florencia Bonelli
Páginas: 624
Ano: 2013
Editora: Porto Editora
Nota: 5/5



Sinopse: A cirurgiã pediátrica Matilde Martínez abandona Paris rumo ao Congo levada por um sonho: aliviar o sofrimento das crianças vítimas da violência e da fome que imperam naquele país africano. No entanto, deixou para trás uma difícil história de amor que não consegue esquecer.Por outro lado, o mercenário Eliah Al-Saud chega ao Congo movido por uma ambição: apoderar-se de uma mina de coltan, o minério mais cobiçado pelos fabricantes de telemóveis, que lhe renderá enormes lucros. Mas, acima de tudo, para recuperar Matilde, que considera a razão da sua vida.
Os traumas e segredos que os distanciaram em Paris continuam latentes e, rodeados por um contexto cruel e injusto, a reconciliação parece impossível. Mas Matilde e Eliah tentarão fazer tudo para que o seu amor triunfe.

Meus Comentários: Adoro Florencia, amo seus livros, porém este não está correspondendo as minhas expectativas. 
Neste segundo livro da Trilogia Cavalo de Fogo, Matilde está no Congo, trabalhando como médica pelo Mãos que Curam (Médicos sem Fronteiras). Está mais magra e abatida, devido tanto a situação em que se encontra, em meio a tanta miséria e violência, quanto por causa de seu termino com Eliah.
Matilde tem as seguintes características físicas: magra e de estrutura frágil, que desperta em todos os homens o desejo de protegê-la, pele alva e longa cabeleira loira platinada, olhos cinza, da cor do aço. Além de querer protegê-la todos os homens a querem quando a conhecem, segundo eles, "ela se parece com uma fada". É bondosa e trata bem a todos. Até aí, tudo bem, mas então ela vai para o Congo. O clima quente, alimentação diferente do que está habituada, muito trabalho e violência extrema, além de estar de coração partido pelo termino com Eliah. Seu aspecto é descrito como alguém mais magra, mais pálida, com olheiras profundas e cara de doente. Então, me pergunto: é de fato uma fada, uma beleza de iluminar os olhos? Para mm está mais para um gnomo. Não entendo como pode tantos homens se renderem aos seus pés, como formiga no açúcar, tendo estas características e não as primeiras descritas, pois agora ela está no Congo! A criatura só pode ter mel na periquita, é a unica explicação que vejo. Mas, enfim, com olheiras, mais magra, menos magra, ela continua despertando a paixão dos homens e agora, além do Eliah, tem mais 3 caindo de amores por ela, fora um que morreu!
Tirando este detalhe, o livro é maravilhoso e o Eliah, apesar das merdas que ele aprontou e que explodiram neste livro, continua sendo um baita homem! 
Mesmo assim, indico a leitura O livro abordas questões interessantes sobre uma região bastante castigada pela violência, corrupção e ganancia, mas que também tem suas belezas naturais e culturais.

Booktrailer




COLECIONANDO ROMANCES. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
DESIGN E DESENVOLVIMENTO POR SOFISTICADO DESIGN.